18_4_2018_varela pecurto

O reputado fotógrafo Varela Pècurto doou, na sexta-feira, 13 de abril, parte do seu espólio à APP.

Varela Pècurto ofereceu a maioria do seu vasto trabalho fotográfico a 21 câmaras municipais, entre as quais a de Coimbra, que o distinguiu com a Medalha de Mérito Cultural.

À APP o fotógrafo de 93 anos entregou quatro fotografias artísticas e uma documental, intituladas: “Pescadores do Futuro”, “O Domador”, “Assim começam”, “Memória” e “Ponte Rainha Santa Isabel”.

“Estamos muito gratos pela oferta, que muito nos honra e vai engrandecer o nosso espólio institucional”, declarou António Martins de Oliveira, presidente do Conselho de Administração d´A Previdência Portuguesa, sublinhando que Varela Pècurto foi “um fotógrafo que soube como poucos retratar as situações com engenho e arte”.

Ao longo da sua carreira, Varela Pècurto conquistou 51 medalhas, uma das quais da Federação Internacional de Arte Fotográfica, e mais de 100 menções honrosas em concursos fotográficos internacionais.

Está representado no Museu de Arte Contemporânea de Lisboa-Chiado e na Filatelia Portuguesa.

Natural de Ervedal, concelho de Avis, Varela Pècurto veio para Coimbra, ainda em jovem, para chefiar uma secção fotográfica na Atlântida Editora. Desta passou para a gerência da Casa Hilda, onde permaneceu 50 anos.

Foi operador-correspondente da RTP, no centro do país, norte e Espanha, e colaborou com inúmeras editoras.

Das muitas exposições que efetuou destacam-se as da Madeira e dos Açores, esta com mais de 500 fotografias representativas das nove ilhas. O catálogo da Madeira teve texto em português, francês, inglês, alemão e sueco.