facebook 2-01

Exmo.(a) Sr.(a);

Aproxima-se o momento da preparação e entrega  da declaração anual para efeito de IRS. Deste modo, recordamo-lo que a Lei 16/2001, de 22 de Junho, com a redação que lhe foi dada pela alteração introduzida pela Lei 91/2009, de 32 de Agosto (Lei da Liberdade Religiosa) confere aos contribuintes a possibilidade de consignarem 0,5% do valor liquidado em sede de IRS a uma Instituição Particular de Solidariedade Social ou Pessoa Colectiva de Utilidade Pública, como é o caso de A Previdência Portuguesa – Associação Mutualista.

Os montantes de que A Previdência Portuguesa é beneficiária, através da consignação fiscal, são integralmente afectos às necessidades dos Associados, significando maior atribuição de verbas destinadas a melhorias adicionadas periodicamente aos subsídios subscritos, pelo que é do seu legítimo interesse beneficiar a sua Associação.

Assim, para que possamos apoiar cada vez mais projetos sociais e colaborar na ajuda de quem mais necessita, convidamo-lo a inscrever uma declaração solidária na sua declaração de IRS, indicando o NIPC 500987416 no campo reservado à “consignação fiscal” e permitindo que, sem quaisquer encargos para si, 0,5% do imposto liquidado seja destinado, pelo Estado, à A Previdência Portuguesa.

Recordamos que qualquer pessoa pode efectuar esta consignação, designadamente familiares ou amigos dos prezados associados.

Ao assumir esta mensagem, estará a fortalecer a sua Associação Mutualista e a contribuir para o engrandecimento do movimento mutualista português.

Saudações Mutualistas,

António Martins de Oliveira

Presidente da Direção d’A Previdência Portuguesa


Informação Útil

  • Até 15 de março:  Os contribuintes poderão consultar os valores das despesas e encargos na sua página pessoal.
  • 16 a 31 de março: Poderão reclamar das despesas apuradas pela Autoridade Tributária (AT) no Portal das Finanças.
  • 1 a 30 de abril: Entrega de declaração de IRS para trabalhadores dependentes e pensionistas (via online ou entrega em papel).
  • 1 a 31 de maio: Entrega de declaração de IRS para os restantes contribuintes (trabalhadores independentes, atos isolados, rendimentos prediais ou outros).
  • Até 31 de julho: Liquidação do IRS.
  • Até 31 de agosto: Pagamento do IRS.

Fonte: Saldo Positivo

Nota:
Esta informação não substitui nem dispensa a consulta do Portal das Finanças.